quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Humanização Hospitalar!


Amo tudo isso de paixão!

Com isso vejo a cada dia brilho nos olhos das pessoas!

Vejo corações vibrando de alegria em saber que o futura será melhor!


"O universo conspira a favor daqueles que com ele contribui"


Você pensa que eu também não tenho vontade de mandar tudo às favas?

Pensa que não me invade esse sentimento de frustração, essa amargura oca,

essa acidez na boca de alma? Sim, tem hora que me canso de bancar o Sísifo, de ficar carregando ladeira acima essa pesada pedra de uma esperança esburacada. Tem hora que sinto Prometeu acorrentado, mas sem revolta, agradecido por ter as mãos atadas. E a única coisa que me passa pela cabeça é embriagar-me de alienação e ficar na varanda do apartamento, comtemplando minha horta silenciosamente.

É muito frustrante semear esperança. São grãos miúdos, delicados, quase invisíveis, ora plantados no caminho acidentado, ora num coração angustiado, sempre no terreno árido da pobreza insolente. E depois vem o àrduo trabalho de regar todos os dias, ver emergir o primeiro broto, um fiasco de verde aflorando sobre a terra negra, e a gente é tomado por esse sentimento feminino de querer cuidar e começar então a acreditar que a primavera existe.

A esperança é um pássaro em vôo permanente. Segue adiante e acima de4 nossos olhos, flutua sob o céu azul. É assim em tudo aquilo que se nutre de esperança: o amor, a educação de um filho, o sonho de um mundo melhor.

Um comentário:

Lú Silva disse...

Oie passei para deixar um oi...
Dona Fullana realmente humanização é fundamental viu!

abraço